Pular para conteúdo


ABA é uma sigla para “Applied Behavior Analisys” que significa “Análise Comportamental Aplicada”. Trata-se de uma abordagem científica, baseada em evidências, utilizada para estabelecer comportamentos socialmente relevantes em contextos educacionais, organizacionais, terapêuticos, entre outros. Entre os possíveis desafios que ABA pode ajudar a vencer está a intervenção ao autismo. É preciso que o profissional analista do comportamento seja bem formado para analisar cada caso e usar o conhecimento da área para estruturar um plano de intervenção que será constantemente reavaliado.

Melhores resultados na intervenção ABA ao autismo são obtidos quando a intervenção é iniciada logo nos primeiros anos de vida, de forma intensiva (de 20 a 40 h por semana) e por pelo menos dois anos.

Como é a intervenção aba?

É fundamental a avaliação inicial dos comportamentos da criança para estabelecer quais deles estão em déficit ou excesso.

Com base nessa avaliação, é definido um Programa de Intervenção Individualizado, que define metas (de curto, médio e longo prazo). O profissional deve explicar esse plano aos pais e outros profissionais que estejam intervindo com a mesma criança. Pais e profissionais têm participação importante no sucesso da intervenção.

Os comportamentos são descritos de forma objetiva e clara. Comportamentos complexos são decompostos em comportamentos mais simples. Cada conjunto de componentes é ensinado por vez, do mais simples ao mais complexo.

É estabelecida uma carga horária intensiva de trabalho no local de atendimento (em casa e/ou na escola) com a participação de outros profissionais e da família.

A aplicação do Programa de Intervenção Individualizado deve ser registrada, de forma a se obter medidas objetivas (percentuais) de precisão do desempenho da criança a cada dia da intervenção.

Os registros da intervenção devem ser usados para avaliar se as metas estão sendo alcançadas e, quando necessário, para redirecionar o Programa.



galeria de fotos:

parceiros